Como o atendimento personalizado pode encantar e fidelizar seus clientes?

O atual momento chegou para realçar e acelerar muitas tendências previstas no mercado. Uma delas é a forma como as empresas estreitam laços com seus clientes.

Hoje em dia, consumidores não querem apenas comprar um produto. Eles querem a experiência e buscam a solução. Querem sentir que a marca se importa com eles e que ofereça segurança – ainda mais agora.

Como você está conquistando o seu público?

Empresas que deixam disponíveis entregas via delivery e/ou drive thru ganham muitos pontos com isto. Mas para que tenha um efeito positivo, é importante pensar nos mínimos detalhes: desde a separação de cabines de pagamento e entrega dos produtos à higienização das embalagens e dos alimentos. Muito além da praticidade, atitudes como estas passam segurança para seus consumidores.

Mais do que tudo, é preciso confiar para fidelizar!

Inclusive, pesquisas comprovam isto. A agência global de comunicação Edelman realizou uma pesquisa com 12 mil pessoas em 12 países – incluindo o Brasil. O estudo mostrou que pessoas consomem mais produtos daquelas empresas que passam confiança e que resolvam seus problemas.

 “O novo mundo terá a confiança em sua essência, e a expectativa sobre as marcas será maior, para que resolvam problemas, protejam, cuidem e colaborem com todos” – escreve Richard Edelman, CEO da agência.

Atendimentos personalizados e que mostram preocupação com a comunidade como um todo são estratégias muito bem-vindas e que podem fidelizar a longo prazo. Por outro lado, as empresas que não promoverem mudanças na qualidade do atendimento e na higienização dos produtos, perderão a confiança dos consumidores – provavelmente para sempre.

Como você quer que as pessoas lembrem do seu negócio depois que essa crise passar?

Agora, mais do que nunca, é preciso envolver seus clientes. Preocupe-se com eles. Tudo aquilo que colocamos zelo, cuidado e respeito, se fortalece.

 

Fonte de pesquisa – Relatório Especial do Edelman Trust Barometer 2020: Confiança nas Marcas e a Pandemia do Coronavírus